Como fazer cálculo do salário líquido – Quais os descontos da folha de pagamento

Se você é empregado de uma empresa, seja em condição CLT ou MEI, é fundamental saber como realizar o cálculo salário líquido. Sabendo como funciona sua forma de pagamento, conhecendo os seus direitos e deveres você tem consciência do valor que recebe e, consequentemente, é capaz de se planejar diante da sua vida financeira.

Quando o empregado é contratado ele deve assinar diversos documentos, entre eles, o contrato que determina qual é o salário líquido para atestar que aceita todas as condições oferecidas pela empresa com base no cargo oferecido. 

Como calcular o salário líquido?

Agora que você já sabe a diferença entre salário bruto e líquido e conhece os descontos obrigatórios e opcionais é hora de saber como fazer o cálculo salário líquido.

Veja como é simples:

Salário bruto – Descontos = Salário líquido.

Basicamente o salário líquido é calculado com base no salário bruto menos os descontos aplicados na folha de pagamento. A matemática é básica, mas é fundamental para você saber quanto vai receber ao fim de cada mês.

Conhecendo seus deveres, fica mais fácil de exigir seu direito em caso de enganos ou falhas por parte do empregador e, por isso, é importante que você saiba fazer o cálculo salário líquido.

Como fazer cálculo do salário líquido

Quais os descontos do salário?

O salário bruto, aquele acordado em contrato, sofre com alguns descontos aplicados pelos órgãos que regem as condições de trabalho, como a CLT e MEI, e pela própria empresa. Se para fazer o contrato for preciso criar um MEI é preciso considerar os descontos por fora somados ao valor da taxa mensal de R$ 57,00 da contribuição previdenciária e impostos relativos aos microempreendedores. 

No geral o desconto obrigatório para as condições de CLT e MEI é o INSS (Instituto Nacional do Seguro Social). No entanto, o valor da contribuição a ser descontada do empregado é diferente entre ambos.

No caso da CLT o valor do desconto do INSS é calculado de acordo com salário bruto multiplicado por uma porcentagem específica entre 7,5% e 14%. Sendo assim, quanto maior o salário, maior a porcentagem de contribuição.

O empregado MEI tem o cálculo do INSS feito de uma forma diferente, sendo apenas 8% de desconto a título de contribuição previdenciária, independente do valor do salário.

Outros descontos obrigatórios para CLT, mas que não são aplicados ao MEI são o FGTS (Fundo de Garantia do Tempo de Serviço) e o IRRF (Imposto de Renda Retido na Fonte). O FGTS é calculado da mesma forma que o INSS com valores entre 7,5% e 27,5%. Já o IRRF é calculado com base no salário bruto menos o desconto da contribuição previdenciária.

A empresa também pode definir alguns descontos como alimentação, transporte, convênio, contribuição sindical, faltas e atrasos.

Folha de pagamento (Holerite)

A folha de pagamento é basicamente o registro mensal das atividades de trabalho do empregado e apresenta informações como salário bruto, descontos, horas extras, faltas, atrasos, data de pagamento e o salário líquido.

Com esse documento em mãos o funcionário tem acesso ao histórico de trabalho e sabe quanto receberá no mês.

Como calcular folha de pagamento

Condições de trabalho

É importante saber que existem algumas formas de registro de trabalho em vigor no Brasil. Uma delas é tradicionalmente conhecida como CLT (Consolidação das Leis do Trabalho) e a outra é denominada MEI (Microempreendedor Individual).

As duas categorias são legalmente aceitas, mas possuem uma série de diferenças tanto para o empregador quanto para o empregado. No entanto, a diferença entre o cálculo salário líquido não é tão presente, pois o que realmente difere é o acordo feito entre empresa e funcionário que, consequentemente, influencia no salário líquido.


Recomendados para você:


Ajude a melhor ainda mais o site, avalie:

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (1 votes, average: 5,00 out of 5)
Loading...

Leave a Reply