Capital de Giro – O que é? Aprenda como calcular passo a passo

Capital de giro é todo recurso financeiro que a empresa possui para arcar com despesas e custos variáveis e fixos. Na prática e de forma simplificada, pode-se dizer que ele nada mais é que uma reserva financeira que ajudará o negócio a continuar operante durante períodos de baixo faturamento.

Segundo o Sebrae de São Paulo, 27% das empresas abertas anualmente no Estado fecham suas portas com um ano vida. Uma das principais causas disso é a má administração financeira que negligencia, entre outros fatores, o capital de giro.

Mas, afinal, porque ele é tão importante para o negócio? Saiba, a seguir, essas informações e aprenda a calcular o capital de giro ideal para um empreendimento de sucesso.

capital de giro como calcular

O que é o capital de giro e como funciona

O capital e giro é a reserva financeira (também chamado de caixa reserva) que qualquer vendedor ou empresário precisa ter para conseguir segurar as pontas, caso tenha uma dívida inesperada ou para conseguir sobreviver à períodos de faturamento zerado ou diminuído.

Uma boa maneira de entender isso é analisando períodos de sazonalidade de uma loja em shopping center, por exemplo. Em dezembro, por conta do Natal, as vendas desse comércio são altas e há um bom faturamento.

Nos próximos meses, a tendência é que o faturamento da loja seja menor. Portanto, se não tiver um capital de giro (reserva financeira) nesse período, ela enfrentará dificuldade para pagar custos e despesas básicas, como impostos, funcionários e aluguel, entrando em inadimplência.

Essa situação é extremamente perigosa, porque leva à contração de novas dívidas, como empréstimos, para sanar débitos. Se tudo não for administrado com cuidado, a empresa pode fechar as portas em pouco tempo.

A mesma situação se aplica para venda de qualquer tipo de produto ou serviço, independente do nicho em que se aplica.

A importância do capital de giro

Sem capital de giro, a empresa não consegue enfrentar períodos de baixo faturamento, que são normais em qualquer negócio. Ademais, passar por crises econômicas e bancar despesas imprevistas pode ser algo extremamente difícil.

Portanto, não é exagero dizer que a principal importância do capital de giro é garantir a saúde financeira da empresa diante de adversidades ou de despesas inesperadas.

Ao abrir um negócio, todo empreendedor deve calcular previamente seu capital de giro e buscar mantê-lo sempre alto. O motivo disso é simples: quanto maior for, mais elevado será o período que a empresa consegue se manter em atividade, mesmo que fature menos em algum momento.

Como calcular e estabelecer o capital de giro ideal

Segundo especialistas, o ideal é que o capital de giro da empresa seja equivalente a seis meses de despesas. Então, se seu negócio tem despesa de R$ 30 mil por mês, o recomendado é que sua reserva financeira seja de, pelo menos, R$ 180 mil.

É importante ter em mente que esse dinheiro serve para a segurança financeira do negócio e que se for utilizado poderá ser reposto em períodos de maior lucratividade.

Se quiser profissionalizar a questão do capital de giro e trabalhar com valores exatos e adequados ao seu negócio, a melhor maneira de fazer isso é calculando a reserva financeira a ser feita por mês.

O cálculo de capital de giro envolve alguns conhecimentos pontuais que todo empresário deve ter e que farão a diferença na administração do negócio:

  • CGL: corresponde ao Capital de Giro Líquido, reserva que a empresa deve ter;
  • PC: trata-se do Passivo Circulante, ou seja, despesas e custos fixos, previsíveis e programados, como pagamentos a fornecedores, salários e aluguel;
  • AC: é o mesmo que Ativo Circulante, isto é, recursos da empresa que podem ser convertidos em liquidez. Entram nessa lista dinheiro em conta bancária, aplicações, contas a receber, entre outros.

Sabendo disso, para efetuar o cálculo de capital de giro mensal é simples, basta seguir a fórmula:

 CGL = PC – AC

O resultado mostrará o valor de reserva ideal que a empresa deve ter por mês.

Se possível, procure manter um montante acima do resultado do cálculo, o que dará maior segurança financeira para o negócio e ajudará a atingir o equilíbrio nas contas, reduzindo a chance de endividamento.

Para formar esse capital de giro, é interessante que o empreendedor já considere o valor antes mesmo de abrir o negócio e que destine, sempre que possível, parte de seus lucros para esse fundo, assim como se deve economizar ao menos 10% do salário para qualquer trabalhador.


Ajude a melhor ainda mais o site, avalie:

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (No Ratings Yet)
Loading...

Leave a Reply