CNAE – Qual o melhor CNAE para o meu negócio? Dicas Importantes!

Abrir uma empresa é um processo longo, complicado e burocrático. Entre os principais passos desse processo está a escolha da CNAE (Classificação Nacional de Atividades Econômicas), que precisa ser feita com máximo cuidado.

Não sabe como escolher a melhor CNAE para seu negócio? Então, confira aqui dicas para eleger a opção perfeita e entenda porque acertar nesse procedimento é muito importante.

O que é e para que serve a CNAE?

CNAE

Trata-se da Classificação Nacional das Atividades Econômicas, que foi criada pelo governo com a finalidade de padronizar códigos de atividades econômicas em âmbito nacional para a cobrança de tributos.

Na prática, a CNAE é um código que delimita as operações da empresa (diz o que ela faz e o que pode fazer), o que ajuda o governo federal a tributá-la de maneira correta.

Justamente por isso é importante escolher a CNAE com cuidado. Assim, é possível evitar o pagamento indevido de impostos ou que as atividades da empresa sejam limitadas/prejudicadas.

A CNAE da empresa entra no seu número CNPJ, informando de maneira clara quais atividades ela está apta a desenvolver, além de auxiliar na cobrança de impostos.

[VEJA TAMBÉM: QUAIS TIPOS DE NEGÓCIO SÃO MEI?]

Qual a melhor CNAE?

Há alguns passos que ajudam a escolher a melhor e mais adequada CNAE para sua empresa. A seguir, listamos todos eles para lhe ajudar nessa importante tarefa:

CNAE

Defina a atividade principal da empresa

O primeiro e fundamental passo para escolher a CNAE perfeita para sua empresa é definir sua atividade principal. Para isso, é só pensar da seguinte forma: qual é a atividade com maior importância econômica, a que gera maior valor de receita? A resposta ajudará a estabelecer a atividade principal.

Eis um exemplo que sempre ajuda a entender esse passo de maneira simples e rápida: se sua empresa tem como maior receita as vendas que realiza, sua atividade principal é a comercial.

Estabeleça a atividade secundária da empresa

A atividade secundária é aquela que gera menos renda à empresa, mesmo assim é realizada. É o caso de negócios que vendem produtos e também prestam serviços.

Suponha que a venda gere mais receita e a prestação de serviços não seja a atividade mais lucrativa. Neste caso, a venda é a atividade principal e a prestação de serviços é a atividade secundária.

Pesquise a CNAE atualizada

A pesquisa da CNAE atualizada é o passo final. Para cada atividade principal e secundária desenvolvida há um código, que pode ser verificado diretamente no site da CNAE-fiscal. Confira, a seguir, como realizar essa consulta:

  • Acesse a CNAE-fiscal no site https://cnae.ibge.gov.br/;
  • Clique na aba “Estrutura”;
  • Leia a denominação das atividades principais e escolha aquela que mais se adequar ao seu negócio;
  • Na coluna Seção, clique na letra correspondente à atividade principal de seu negócio;
  • Em Divisão, clique no número correspondente à atividade principal de seu negócio;
  • Em Grupo, clique no item correspondente à atividade principal da empresa;
  • Em Classe, clique no item inerente à atividade principal da empresa.

Pronto! Seguindo esses passos, o site exibirá automaticamente a melhor CNAE para sua empresa (no item Subclasse). Um detalhe importante: o código terá, obrigatoriamente, 7 números. Caso o seu não tenha, refaça a consulta.

Caso tenha dificuldade para realizar a consulta e estabelecer a atividade econômica principal e secundária da empresa, uma saída interessante é contar com o suporte de um contador.

O profissional ajudará a definir a atividade principal, além de indicar em qual CNAE o negócio se encaixa, minimizando o risco de erros, de tributação inadequada e impedimentos de realização das rotinas da empresa.

[VEJA TAMBÉM: A IMPORTÂNCIA DA CONTABILIDADE PARA O SEU NEGÓCIO!]

CNAE

É possível alterar a CNAE?

Sim, é possível. Essa troca pode ser feita quando a atividade principal da empresa não foi corretamente cadastrada ou o negócio alterou sua atividade. Ao realizar a alteração, será possível manter a CNAE dentro da legalidade, reduzindo consideravelmente o risco de complicações com a Receita Federal.

Quantas CNAEs a empresa pode ter?

A empresa pode ter quantas CNAEs quiser, desde que cumpra um pré-requisito primordial: todas devem estar relacionadas às atividades econômicas realizadas pela empresa.

Por exemplo, se a atividade principal for comércio e as secundárias prestação de serviços e fabricação de produtos, a empresa pode ter CNAEs para todas essas atividades, possibilitando atuar de maneira legal, sem restrições pelo fisco.


Recomendados para você:


Ajude a melhor ainda mais o site, avalie:

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (No Ratings Yet)
Loading...

Leave a Reply