Como importar da china legalmente como pessoa física ou CNPJ – Passo a Passo

A China é o país mais procurado quando o assunto é compras a preço baixo. Para muitos, isso não é novidade, tendo em vista o fato de que alguns sites de compras exportam para o Brasil, além de oferecerem promoções especiais, que tornam a aquisição ainda mais vantajosa. Para importar da china legalmente não é preciso muita documentação, somente o dinheiro do investimento para trazer os produtos atacados de lá passando pela burocracia internacional.

A importação da china pode ser feita legalmente sem precisar de um CNPJ. Para realizá-la confira o tutorial abaixo que mostra cada passo que você deverá tomar para conseguir fazer negócio com a China.

como importar da china

Como importar?

Primeiramente, é preciso entender as diferenças entre importar para consumo próprio e para revenda. Na hipótese de o seu objetivo ser consumo próprio, você precisa conhecer o site do qual deseja importar.O sitedealextreme, por exemplo, envia, a partir do momento da compra, atualizações, por e-mail, da trajetória dos produtos comprados. Além do mais, o frete é inteiramente grátis para todo o território brasileiro.

Outro ponto a ser observado é que, algumas vezes, certos produtos são impedidos de entrar no país. Contudo, caso a sua preocupação seja essa, há a opção de retirar a logo da empresa e receber em uma embalagem simples – isso anularia totalmente a chance de ser taxado. Caso o seu interesse seja de importação de roupas recomendamos que confira o manual de como importar roupas de marca. Os produtos que possuem mais dificuldades de passar pelas barreiras alfandegárias são os eletrônicos – preparamos um manual completo de como importar eletrônicos como celulares e notebooks.

Importar produtos da China pode ser muito vantajoso, entretanto, é fundamental saber quais são os fornecedores. O êxito consiste em confiar na marca que está te vendendo o produto.

Importar para revender – Pode?

No que tange ao objetivo de importar para revender, é essencial que haja o domínio de alguns aspectos básicos desse tipo de negócio, como conhecer sites confiáveis. A partir desse momento, você poderá desfrutar das vantagens desse modelo de empreendimento.

Sempre haverá uma desconfiança natural ao adquirir um produto na China, sobretudo quando o seu negócio é baseado nisso. Entretanto, após um tempo, haverá toda a segurança necessária para adquirir produtos e fazer o seu negócio crescer.

Logo, o passo a passo consiste em:

  1. Escolher o produto no qual está interessado;
  2. Definir se quer comprar diretamente ou de um intermediador;
  3. Comprar em um site que forneça entrega direta ao Brasil;
  4. Encontrar um vendedor com boas recomendações;
  5. Estabelecer uma relação de confiança com ovendedor;
  6. Criar uma loja virtual para revender os produtos.

Cada produto pode ter taxações diferentes, o que deve ser devidamente consultado nas legislações alfandegárias da Receita Federal. 

Quais as burocracias encontradas no processo?

É comum observar que encomendas da China demoram um período longo para chegar, que pode variar de 1 a 2 meses. Esse lapso temporal não acontece devido à distância entre os países, e sim por causa da burocracia existente no Brasil.

A demora de 20 a 40 dias refere-se ao processo de nacionalização, período que serve para legalizar e, caso seja necessário, cobrar as taxas de produtos oriundos do exterior. Confira aqui como calcular as taxas de importação.

Importar com CNPJ

Caso você tenha um CNPJ, poderá transformar seu negócio em uma importadora. Essa ação evitará que você abra uma empresa exclusiva para importação, além de que não há burocracia nesse processo. Outro aspecto importante consiste em ter a licença do Registro e Rastreamento da Atuação dos Intervenientes Aduaneiros (RADAR) do Sistema Integrado de Comércio Exterior. Esse cadastro, além de assegurar que todas as exigências estejam sendo cumpridas, habilita o importador diretamente na Receita Federal.

Feito isso, você pode começar a importar! Lembre-se que é obrigatório ler os contatos e não assinar nenhum documento sem estar ciente de tudo o que está escrito. Caso prefira, consulte um advogado, para certificar-se de que as cláusulas estão de acordo com o que foi previamente acordado.

Caso tenha ficado qualquer dúvida confira o guia completo de importação do Revendedor.club.

Referências

ALVES, Gildaci. Como importar da china. Edição 1. Editora Clube de Edição Ebook. 2018.

SCHULLER, Sandro. Como importar e Comercializar. Disponível em <http://fasam.edu.br/wp-content/uploads/2016/06/Como-Importar-e-Comercializar.pdf> 2015


Recomendados para você:


Ajude a melhor ainda mais o site, avalie:

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (No Ratings Yet)
Loading...

2 Comments

  1. ADRIANO FREIRE RIBEIRO
    • webgocontent

Leave a Reply