Como montar um posto de gasolina em 5 passos – Quanto precisa investir?

O mercado de postos de gasolina é um empreendimento muito rentável, embora a concorrência seja grande.Esse tipo de investimento conta com um público muito abrangente, que vai desde as classes mais altas até as de menor poder aquisitivo.Por vender um item básico à utilização dos automóveis, a rentabilidade está diretamente ligada ao número de automóveis nas ruas e avenidas.

Visando aumentar os lucros, poderão ser oferecidos outros serviços e produtos nas lojas de conveniência.Na hipótese de contar com um bom espaço, é possível alugar lojas ou, até mesmo, um estacionamento. Serviços de lavagem, troca de óleo e eletricidades também podem ser oferecidos aos clientes.

Lembre-se que se diferenciar da concorrência é algo essencial, visto que a oferta por esse tipo de produto é grande.

Observe, abaixo, os requisitos que devem ser seguidos para montar um posto de gasolina.

1. Localização

A localização é fundamental para obter êxito nesse tipo de negócio. Sendo assim, não faz muito sentido montar um posto de gasolina em ruas desertas e com movimentação fraca em horários de pico.

Não há impeditivo quanto à montagem de um posto de gasolina em bairros de baixa renda, pois esse produto é usado por todos os clientes, independentemente dos ganhos mensais. Nesse tipo de empreendimento, o fundamental é a segurança para os clientes.

Antes de escolher a localização, é preciso ter em mente que esse tipo de atividade precisa de um aval da prefeitura da cidade, pois há uma lei que determina qual ramo de empreendimento pode funcionar em cada local.

posto de gasolina como abrir

2. Estrutura

O ideal é que o ponto seja comprado e não alugado, visto que essa estrutura deverá ser fica e envolverá uma construção de grande porte no processo de montagem.

É preciso ter, ao menos, uma área de 900 metros quadrados– se for um posto voltado apenas para carros de passeio. Caso o objetivo seja montar um posto de abastecimento em zonas rodoviárias para transporte de cargas e caminhões, deverá contemplar uma área de 5.000 metros quadrados, ao menos.

O espaço mencionado acima deverá acoplar alguns itens, como:

  • Tanques subterrâneos para armazenamento de combustíveis;
  • Bombas e filtros de combustível;
  • Compressores de ar;
  • Balança de ar;
  • Equipamento de lubrificação.

Caso o objetivo seja agregar mais serviços, como borracharia e auto elétrica, por exemplo, será preciso adquirir mangueiras e máquinas de troca de óleo, equipamentos de lubrificação, pistolas de pulverização e braços giratórios. Distribuidores de óleos de diferencial, calibrador de pneus e lava-jato de veículos também são algumas opções.

como abrir posto de gasolina

3. Capital de investimento

O dinheiro a ser investido inicialmente corresponde a cerca de R$600 mil reais. Embora seja um valor alto, o retorno poderá acontecer dentro de 18 meses. O valor investido em licenças necessárias nesse tipo de empreendimento é alto, tendo em vista que movimentar combustível tem um nível alto de perigo.

O valor a ser investido pode ser um pouco mais alto se for montada uma loja de conveniência. Logo, é fundamental investir em serviços que irão fazer o seu posto crescer, como uma oficina mecânica e uma borracharia.

Você tem algumas opções para montar um posto de gasolina, sendo elas:

  • Conseguir um financiamento da distribuidora, que poderá chegar a 100% do investimento da construção da estrutura física;
  • Conseguir uma área na cidade ou em uma rodovia, que pode ser próprio, alugado ou da distribuidora.

Cabe destacar que para negociar e obter o financiamento da distribuidora, o volume de vendas estimado é o fator predominante. Sugere-se que um bom plano de negócios seja feito, visto que ele ajudará a convencer a distribuidora do potencial do seu posto de gasolina.

Lembre-se que os custos fixos mensais, como com funcionários, impostos e encargos sociais, deverão ter um lugar especial no planejamento.

4. Licenças necessárias

investimento posto de gasolinaAs regras básicas para montar um posto de gasolina diferem-se de qualquer outro empreendimento. Primeiramente porque há regras estipuladas pela Agência Nacional de Petróleo, que devem ser seguidas. Elas referem-se à construção das instalações civis e devem ter o registro de revendedor varejista expedido pela ANP, além de adquirir a granel e revender os produtos no varejo e não em alta quantidade.

Adicionalmente, será necessário ter um contrato em que conste o capital social da empresa. É terminantemente proibido que seja entregue gasolina em casa, mas é possível vender em embalagens a granel para os indivíduos que estão com problemas no carro. Há, ainda, uma licença especial emitida pelo Corpo de Bombeiros da cidade.

As diretrizes mencionadas acima são apenas para quem trabalha com gasolina e álcool. Para quem irá trabalhar com a venda de gás, faz-se necessário uma estrutura básica:

  • Conjunto de reservatórios (denominados de cilindros para acondicionar o GNV);
  • Rede de tubos de alta e baixa pressão;
  • Dispositivo regulador de pressão;
  • Válvula de abastecimento;
  • Dispositivo de troca de combustível.

Caso as normas sejam descumpridas, o local estará sujeito à multa e ao fechamento.

É preciso ter cautela ao comprar a gasolina, pois o estabelecimento deverá ser licenciado e autorizado pela ANP, além de estar de acordo com as normas e ter nota fiscal.

O estabelecimento precisa estar regulamentado com o CNPJ específico para o seu segmento de atuação comercial. Caso contrário, a compra não poderá ser feita, visto que o negócio poderá ser considerado clandestino. Por isso, sugere-se que o posto de gasolina tenha respaldo jurídico e contábil.

5. Equipe

O número de funcionários pode ser calculado pela quantidade de serviços e pelo número de bombas de abastecimento. Posto isso, poderá ficar uma pessoa para cada bomba e duas para a loja de conveniência.


Ajude a melhor ainda mais o site, avalie:

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (No Ratings Yet)
Loading...

Leave a Reply