Como Montar uma Lanchonete – Desenvolva seu Plano de Negócios

Montar uma lanchonete é uma ideia recorrente entre os empreendedores atuais. Isso se dá por diversas razões, bem como pelos bons números de rentabilidade e pela alta popularidade.

Para administrar uma lanchonete, é preciso saber gerenciar e ter capital de giro satisfatório, para sustentar o estabelecimento na fase inicial ou até consolidar-se.

lanchonete

Mas, por onde começar? Confira as dicas que preparamos, logo abaixo:

1. Plano de negócios

Inicialmente, você precisará responder algumas perguntas, como:

  • Como é a lanchonete que você está pensando em criar?
  • Quem é o público-alvo?
  • Quem são os concorrentes?
  • Que tipo de serviço pretende oferecer?
  • Qual o investimento inicial programado?
  • Qual o capital de giro disponível?
  • O que deseja vender?

Uma vez que as perguntas acima sejam respondidas, é fundamental estabelecer uma estimativa de crescimento, nesse período, e estratégias para aumentar as vendas. Além disso, é essencial fazer um mapeamento prévio do bairro onde deseja montar uma lanchonete, conversar com a concorrência e analisar as necessidades do público para tal.

2. Conheça o mercado e o público alvo

Lanchonetes compõem um setor sólido e em constante expansão no mercado, sem mencionar que é o lugar predileto de estudantes e trabalhadores que circulam pela área. Sendo assim, eles terão um local para lanchar ou, até mesmo, almoçar, visto que esse tipo de organização tende a oferecer pratos feitos.

3. Ponto comercial estratégico

A finalidade é estar onde os consumidores estão e focar em uma localização que sirva de passagem ou ponto de chegada e partida, criando, assim, um serviço de conveniência.

Lanchonetes precisam de visibilidade e de fácil reconhecimento do público. Nesse sentido, sugere-se que lanchonetes sejam montadas próximo a escritórios, faculdades, escolas e em meio a centros comerciais.

4. Equipamentos de cozinha

Sabe-se que equipamentos suprem a demanda da produção de alimentos. Diante disso, é necessário que o empresário saiba quais produtos serão vendidos na lanchonete, para saber em quais aparelhos deve investir.

Observe a lista de alguns equipamentos necessários para montar uma lanchonete:

  • Bancadas em aço inox;
  • Balcões;
  • Chapa a gás;
  • Coifa;
  • Estantes e prateleiras em inox;
  • Estufa para salgados;
  • Espremedores de frutas;
  • Fogão industrial;
  • Fornos para aquecimento;
  • Freezer;
  • Fritadeira elétrica;
  • Geladeira;
  • Liquidificador industrial;
  • Pia em aço inox;
  • Processador de alimentos;
  • Utensílios de cozinha (talheres, copos, panelas, porta-guardanapos).

5. Equipamentos do salão

É inevitável montar uma lanchonete com equipamentos de salão. Além de atraírem mais consumidores, oferecem estrutura interessante e confortável, bem como ar condicionado, televisão e som ambiente.

6. Estrutura de pessoal

Em um primeiro momento, a equipe poderá contar com, no mínimo, duas pessoas à frente da loja para atendimento, duas no caixa e outras duas na cozinha. O intuito de haver duas pessoas para cada função é que, na ausência de alguém, o trabalho não fica estagnado.

Além disso, a lanchonete deverá contar com:

  • Contador (ainda que para serviços esporádicos);
  • Garçons;
  • Gerente.

7. Custos

Os valores fixos de uma pequena lanchonete, incluindo aluguel, impostos, custos de mercadorias, matéria-prima e pagamentos de salários, podem chegar em torno de R$15.000,00 mensais.

No que se refere a equipamentos e móveis, esses causarão um investimento financeiro único, de R$20.000,00.

8. Investimento com capital de giro

Recomenda-se que seja multiplicado 6 vezes o valor do investimento inicial, para aproximar ao valor reservado ao capital de giro – dinheiro esse que deverá ser guardado até o negócio consolidar-se.

Uma das razões da necessidade de capital de giro é porque parte do pagamento efetuado pelos consumidores é feito com cartão de crédito, logo, o estabelecimento demorará a receber. Diante disso, é fundamental ter uma reserva financeira que equilibre as contas da empresa enquanto o montante não entra.

9. Legalização

É impossível montar uma lanchonete deixando de lado a parte burocrática. A empresa precisa obedecer algumas normas da prefeitura, para manter-se atuante no mercado. A formalização necessita seguir as seguintes etapas:

  • Registro da empresa na Junta Comercial da cidade, para conseguir o alvará de funcionamento;
  • Ter um CNPJ (Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica);
  • Cadastro na Previdência Social;
  • Autorização da Secretaria do Estado da Fazenda para impressão de notas fiscais;
  • Inscrição no ICMS feito na Secretaria do Estado da Fazenda;
  • Associação ao Sindicato;
  • Alvará de licença na Vigilância Sanitária.

Sugere-se que um contador seja contratado para calcular impostos e contribuições. Nessa perspectiva, o profissional não precisará ser um funcionário, bastando prestar serviços esporadicamente à empresa.

10. Crie o cardápio

O cardápio é o principal motivo para atrair clientes. A refeição pode ser simples, mas tem que ser saborosa, bem apresentada e com preço justo. Essas características são suficientes para conquistar e fidelizar o público.

No que tange à coloração do ambiente, quando se trata de locais que trabalham com gêneros alimentícios, é importante que seja transmitida a ideia de segurança e conforto. Sendo assim, tons quentes, como o amarelo, vermelho e laranja, podem ser as cores ideais. 


Ajude a melhor ainda mais o site, avalie:

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (No Ratings Yet)
Loading...

Leave a Reply