Profissional Liberal – O que é? Profissões que podem ser e como funciona

Trabalhar como profissional liberal tem sido uma saída para muitos trabalhadores que se veem diante da dificuldade para conseguir um emprego ou mesmo ganhar o que acha justo para manter a si e a própria família. A crise econômica recente tem afetado o mercado de trabalho e impõe que as pessoas encontrem alternativas para seguirem sobrevivendo.

Isso fez com que tenha crescido o número de empreendedores oferecendo serviços diversos. Nesse artigo você irá entender o que é exatamente um profissional liberal, saber questões legais da profissão, exemplos de áreas de atuação, as vantagens e desvantagens de se trabalhar desta maneira.

O que é

O profissional liberal é a pessoa que trabalha de maneira autônoma, sem ter um empregador específico e sem possuir registro em carteira. Ele é responsável por seu trabalho e também por cuidar dos seus rendimentos, o que geralmente acontece com quem é microeemprendedor individual (veja aqui como abrir um MEI). 

Vale destacar que o profissional liberal não é exatamente a mesma coisa que um profissional autônomo. Isso porque, o profissional liberal possui uma formação técnica ou universitária e, com isso, possui liberdade para trabalhar na sua área. Ele pode ser empregado ou mesmo atuar por conta própria, prestando serviços a vários clientes.

Já o autônomo pode ser qualquer indivíduo, que possui ou não qualificação profissional, mas atua sempre por conta própria, isto é, não é empregado de nenhum patrão. Pintores, eletricistas, pedreiros, encanadores podem se enquadrar nesse caso. Ou seja, o profissional liberal poderá atuar como autônomo, mas o autônomo não pode ser um profissional liberal.

Como ser Profissional Liberal

Aspectos legais da profissão

Houve uma série de mudanças na legislação trabalhista em 2017 que afetou também o profissional liberal. Por exemplo, ele pode contratar funcionários que auxiliem seu trabalho, desde que se enquadrem em categorias permitidas.

Nesse caso, o profissional liberal precisa registrar os funcionários e pagar os direitos trabalhistas, como INSS (Instituto Nacional de Seguridade Social) e FGTS (Fundo de Garantia por Tempo de Serviço). Os equipamentos dos funcionários também deverão ser pagos pelo empregador.

O profissional liberal precisa também quitar seus compromissos de impostos, como o ISS (Imposto Sobre Serviços), que é cobrado pelas prefeituras a todos que prestam serviços nos municípios. Há também o alvará de funcionamento do local e a contribuição previdenciária da pessoa, com o objeto de poder aposentar-se futuramente.

Outro item fundamental para o profissional liberal é observar se na sua área há a necessidade de estar vinculado a algum conselho regional que regulamenta a profissão. Em algumas situações é necessário possuir o registro e daquele conselho e, talvez, pagar algum valor de mensalidade.

Regras para Profissional Liberal

Exemplos de profissionais liberais

O profissional liberal pode trabalhar em diversas áreas. Confira abaixo alguns dos setores mais comuns de para se contratar esse tipo de profissional:

 

  • Advogados;
  • Arqueólogos;
  • Arquitetos e urbanistas;
  • Assistentes sociais;
  • Bibliotecários;
  • Biomédicos;
  • Contadores;
  • Dentistas;
  • Designers;
  • Economistas;
  • Enfermeiros;
  • Engenheiros;
  • Estatísticos e matemáticos;
  • Geólogos;
  • Jornalistas;
  • Médicos;
  • Meteorologistas;
  • Químicos;
  • Produtores/editores de conteúdo para internet;
  • Psicólogos;
  • Tradutores e intérpretes.

 

Vantagens e desvantagens de ser profissional liberal

Há uma série de vantagens e desvantagens em ser profissional liberal, o que é importante considerar antes de seguir por esse caminho. Entre as vantagens temos:

  • Ter mais liberdade para definir os seus próprios horários;
  • Conseguir capitalizar um rendimento muito maior do que pessoas que atuam na mesma área, mas com registro em carteira;
  • Conseguir definir os produtos e serviços a serem oferecidos sem se limitar aos entraves que se impõem às empresas, podendo atrair mais clientes;
  • Possuir maior independência para tomar as suas decisões sem depender da decisão de outros.

Porém, há também algumas desvantagens que devem ser observadas pelo profissional para que não se arrependa antes de migrar para esta modalidade de trabalho. A saber:

  • Ausência de um pagamento fixo, o que pode afetar as contas mensais do profissional – a não ser que ele possua contratos com seus clientes;
  • Ocorrência de imprevistos e problemas de saúde no dia a dia do trabalho que podem impedir a realização das tarefas que certamente prejudicarão seus rendimentos;
  • Constante investimento para se manter atualizado e conseguir oferecer sempre o melhor para a sua clientela, demonstrando seus conhecimentos sempre conectados às mudanças do mercado e às novas exigências da demanda.

Recomendados para você:


Ajude a melhor ainda mais o site, avalie:

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (1 votes, average: 5,00 out of 5)
Loading...

Leave a Reply