Vender fiado com segurança tem como? Dicas de venda a prazo para não levar calote

Vender fiado é a prática de vender um serviço ou produto permitindo que o cliente não pague o valor integral da dívida no momento da compra, mas sim mais tarde, no fim do mês ou quando puder quitar a dívida.

Essa modalidade de compra à prazo é arriscada porque não garante nenhuma segurança financeira para o vendedor que, de repente, se vê obrigado a ter de cobrar mal pagadores, sem contar que aumenta a vulnerabilidade de calotes por clientes mal intencionados.

vender fiado vale a pena

Como vender fiado com segurança – Passo a Passo

Apesar da dor de cabeça, há alguns casos em que vender a fiado pode valer a pena, afinal, a estratégia pode ser ainda melhor do que ficar com produtos encalhados na estante, comprometendo o capital de giro. A questão é: como vender fiado com segurança? Segue, abaixo, as principais dicas para colocar a estratégia em prática.

1 – Ofereça facilidades e outras formas de pagamento

Se perceber que o cliente realmente não tem condições de comprar o produto naquele momento ofereça facilidades de pagamento: pagamento com cartão em débito ou de forma parcelada. Somente essas duas técnicas já são o suficiente para convencê-lo. Para resolver esse problema veja, aqui, como ter uma maquininha de cartão. 

2 – Não ofereça fiado para todo mundo

Não é todo cliente que deve ter o direito de consumir ou comprar a fiado. O vendedor deve reservar essa possibilidade somente para os consumidores confiança, como amigos, familiares ou aqueles que sabe que é um bom pagador.

Oferecer a veda a fiado tem algumas vantagens, afinal, cria-se um vínculo de colaboração entre vendedor e comprador que ajuda a fidelizar os clientes.

Quem trabalha com serviços ou produtos que são consumidos com grande regularidade, como no caso de supermercados e bares, a venda fiado faz mais sentido, pois possibilita que o cliente quite as despesas acumuladas durante um mês. No entanto, com produtos de beleza ou roupas, essa técnica tende a ser mais arriscada.

O segredo, portanto, é ter limites ao oferecer determinadas facilidades e sempre se planejar de ante mão, afinal, antes de colocar a mão no fogo por um cliente é preciso ter certeza de que aquele dinheiro não te fará falta no fim do mês, pois sempre há a possibilidade do consumidor não pagar em dia.

3 – Cobre pelo menos 60% do valor do produto

Ao cobrar 60% do valor do produto consegue-se, pelo menos, bancar o preço que gastou comprando aquele produto além de eventuais despesas variáveis, como gasto com deslocamento ou embalagens adicionais.

Ao fazer isso, estará colocando em risco somente os lucros e não as despesas do mês, o que significa que haverá menos chances de ter complicações financeiras por conta de eventuais mal pagadores.

4 – Gere um comprovante

Mesmo a venda sendo a fiado, gere um comprovante daquela compra – dê uma nota para o cliente e fique com uma para si. Assim, quando chegar o dia da cobrança terá como provar quanto foi gasto ou quanto ainda está devendo, caso o fregues exija mais detalhes.

A emissão de nota fiscal também ajudará na própria organização do vendedor, devendo ser anexada nas planilhas ou cadernos de controle de vendas.

Não sabe como fazer isso? Então veja o texto sobre como emitir nota fiscal. 

5 – Cobre regularmente

Nunca cobre o cliente antes da data combinada. A primeira cobrança deverá acontecer no dia da venda a fiado, depois, no dia do prazo da venda como um lembrete e a cada 5 dias caso a data de pagamento já tenha vencido.

Você pode utilizar de várias formas de cobrança, desde que isso seja devidamente acordado no momento da venda. Lembre-se que a forma com que se comunica com os clientes precisa estar de acordo com o comportamento que ele tem: se preferem receber cobranças via e-mail, faça via e-mail, já se estão mais conectados no whatsapp, pode utilizar a ferramenta para tal função.

Mal pagadores poderão te enrolar e deixar a dívida sempre para amanhã. Por isso, se o valor devido for muito alto, ameace colocar o nome da pessoa em instituições de cobrança, pois será melhor perder o cliente do que ficar com dívidas.

Já se o preço devido é um valor baixo a ponto de não valer a briga, somente perdoe a dívida, mas não venda mais a fiado para esse consumidor.

Frases para não vender fiado

Se você quer parar de vender a fiado ou deixar claro para seus compradores que não aceita esse tipo de venda pode se utilizar de frases criativas. Essa estratégia de descontração ajuda a disfarçar o tom negativo de um “não”.

como parar de vender fiado

Exemplos de frases criativas para dizer que não vende fiado:

  • Fiado só para quem pagar adiantado;
  • Fiado só para maiores de noventa anos acompanhado dos pais;
  • Fiado só amanhã.

Outra possibilidade é abusar das alternativas de pagamento à prazo, oferecendo descontos em pequenos parcelamentos ou vantagens para quem paga à vista. Desse modo, a mudança de comportamento fica parecendo mais uma alteração de estratégia do que um “não” repentino, o que ajuda a diminuir o tom depreciativo para velhos clientes.


Ajude a melhor ainda mais o site, avalie:

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (No Ratings Yet)
Loading...

Leave a Reply